A Música Clássica possui diversos conceitos e definições que tornam difícil entender o tipo de composição. Por exemplo, o que diferencia um concerto de uma sinfonia? Uma rapsódia de um noturno?

Diferentemente dos estilos musicais mais populares, as grandes obras da música clássica não possuem nomes simples.  Um dos motivos: a maior parte das peças é apenas instrumental, e, quando não é, há um coro ou tenores e sopranos. Portanto, já que não há “letra de música” para facilitar a denominação, utiliza-se o tipo de composição como referência. Vamos a alguns termos principais:

 

Sinfonia

Peça musical, em vários movimentos, executada por uma orquestra (grupo de instrumentistas regidos por um maestro). Possuem estilos muito variados, que dependem do compositor. Algumas peças famosas incluem as consagradas sinfonias de Beethoven, como a 5ª Sinfonia ou a 9ª Sinfonia.

 

Concerto

Apresentação de um trabalho musical por um conjunto de executantes, com algum instrumento solista. Neste caso, a composição é apresentada por uma orquestra, mas há um instrumento de destaque que realizará solos ao longo da música – normalmente, violino ou piano.

 

Suíte

Conjunto de danças. Com o passar do tempo, passou a incluir partes de ópera ou balé. Alguns compositores foram consagrados com sonatas, como Haendel (“Música Aquática”) e Debussy (“Suite Bergamasque”, especialmente Clair de Lune).

 

Sonata

Obra musical em vários movimentos com uma estrutura definida. A sonata clássica, como desenvolvida por Mozart, era constituída de quatro movimentos: um primeiro, rápido; um segundo, mais lento, com variações; um terceiro, dançante (por exemplo, um minueto – pequena dança de origem francesa, de compasso ¾ – ou parte de uma suíte); e um quarto, de caráter conclusivo, normalmente mais enérgico.

 

Rapsódia

Peça de duração menor baseada em temas populares. Em geral, escrita para piano ou orquestra. Liszt ficou famoso com as “Rapsódias Húngaras”.

 

Noturno

Obra para piano, de caráter calmo e meditativo. Um dos maiores compositores foi Chopin, que levou o desenvolvimento do noturno ao auge.

 

Ópera

De forma simplificada, uma representação teatral na qual os atores cantam. As óperas mais consagradas são as italianas e alemãs.

 

Uma ótima forma de se familiarizar com música clássica é acompanhar os espetáculos da OSESP – Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. A programação está disponível aqui.

 

Para outras definições, veja mais Formas e Termos Musicais. Para ouvir Für Elise, de Ludwig van Beethoven, clique abaixo:

Share Button