Como funcionam as imagens digitais? Considere a seguinte imagem:

Pixel 1

Você provavelmente já reparou que, ao aumentar muito o zoom de uma foto no computador, a imagem fica quadriculada. Uma parte da imagem acima, por exemplo, fica assim:

Pixel 2

Cada quadrado desses é um pixel, que corresponde à menor unidade que constitui uma foto. Cada pixel, ou cada quadrado minúsculo desses, possui apenas uma cor.

Para determinar o número de pixels de uma imagem, basta multiplicar. Por exemplo, uma imagem que tenha 600 px de altura e 800 px de largura possui 600 vezes 800 pixels, ou seja, 480 mil (aproximadamente 0,5 megapixels, nomenclatura mais comum em máquinas digitais).

A nomenclatura dos pixels é realizada de acordo com um grid. Cada pixel ocupa uma posição em um eixo x (horizontal) e y (vertical). Por exemplo, um pixel P(1,0) está na posição  1 do eixo horizontal x e na posição 0 do eixo vertical y:

Pixel 3

Com a posição determinada de cada pixel, precisamos indicar qual cor ele terá. Para isso, o sistema RGB foi desenvolvido. Sabe-se que a luz branca é divisível, e que as cores primárias são Vermelho, Verde e Azul (Red, Green e Blue). Indicando diferentes quantidades destas 3 cores em cada pixel, todas as cores podem ser obtidas.

Os intervalos possíveis para cada cor são 0 (ausência da cor) até 255 (máximo da cor). Se colocarmos R(0), G(0) e B(0), teremos preto (ausência de todas as cores). Da mesma forma, se utilizarmos R(255), G(255) e B(255), teremos todas as cores no máximo e obteremos o extremo oposto: branco. Diferentes combinações formam as outras cores. Por exemplo, vermelho com verde formará amarelo se B(0). Através desta representação, utilizando o pixel, podemos montar qualquer imagem digital.

Para entender o porquê da escala RGB ir de 0 a 255, leia o texto Bits e Bytes.

Share Button